Sites Grátis no Comunidades.net
levantamento e metas de meio ambiente
levantamento e metas de meio ambiente

Meio ambiente na cidade de Teófilo Otoni

 

            A cidade de Teófilo Otoni está localizada no Nordeste do Estado de Minas Gerais, com cerca de 140 mil habitantes numa área de mais de 3.247,20 km², é considerada o centro macro regional. O município possui matas ciliares, e tem como o principal aspecto ambiental, o Rio Todos os Santos e a questão que envolve o lixo e o esgoto na região, principalmente no perímetro urbano.

            Esgoto, efluente ou águas servidas são todos os resíduos líquidos provenientes de indústrias e domicílios e que necessitam de tratamento adequado para que sejam removidas as impurezas e assim possam ser devolvidos à natureza sem causar danos ambientais e à saúde humana.

Geralmente a própria natureza possui a capacidade de decompor a matéria orgânica presente nos rios, lagos e no mar. No entanto, no caso dos efluentes essa matéria é em grande quantidade exigindo um tratamento mais eficaz em uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) que, basicamente, reproduz a ação da natureza de maneira mais rápida.

É importante destacar que o tratamento dos efluentes pode variar muito dependendo do tipo de efluente tratado e da classificação do corpo de água que irá receber esse efluente. Quanto ao tipo, o esgoto industrial costuma ser mais difícil e caro de tratar devido à grande quantidade de produtos químicos presentes.

Quanto à classificação, o efluente deve ser devolvido ao rio tão limpo ou mais limpo do que ele próprio, de forma que não altere suas características físicas, químicas e biológicas. Em alguns casos, como por exemplo, quando a bacia hidrográfica está classificada como sendo de classe especial, nenhum tipo de efluente pode ser jogado ali, mesmo que tratado. Isso porque esse tipo de classe se refere aos corpos de água usados para abastecimento. Existem alguns projetos que englobam esses segmentos, um exemplo é a estação de saneamento básico da cidade, que trata atualmente 40% do esgoto das residências, com meta de chegar a 100 % impedindo assim que dejetos mais nocivos possam cair nos córregos e desembocar no rio seu custo foi aproximadamente de 50 milhões, repassados ao município pelo Estado. O projeto foi realizado pela COPASA. A estação foi inaugurada no dia 14 de abril de 2012 e localiza – se na Rua Dona Zita Machado, Bairro Turma 37. Contando apenas com 5 funcionários, 4 operadores de máquinas e um auxiliar. A estrutura possui quatro estágios de tratamento do esgoto. O 1° é a captação do esgoto da cidade, vindo das redes e tubulações, nesse estágio, é usada uma espécie de grade onde os dejetos maiores ficam retidos e uma esteira onde eles são levados até um grande depósito de entulho e é armazenado. O 2° estágio são os decantadores onde é separada a água do sólido. O 3° estágio é caracterizado pelos reatores onde uma ocorre a reação química da água, porém sem nenhuma espécie de agente químico, tudo é feito de maneira biológica. O 4° estágio são os filtradores biológicos, compostos de granito e bactérias que ingerem a matéria orgânica ainda presente na água. O último estágio são os decantadores onde é separada a água do sólido. Os resíduos desses estágios são acumulados em um depósito e após isso enterrados em um terreno próximo a estação. Além disso, existe também uma instituição, sem fins lucrativos conhecida como Pró Rio Todos os Santos nascido em 2003, pelo anseio de ecologistas em resgatar os mais de 150 anos de destruição implacável da natureza no vale do Mucuri. Tem como objetivo propor e implementar ações concretas de preservação ambiental para atual geração como também as futuras. Seu trabalho prioriza os vales dos rios Todos os Santos e Mucuri.

O tratamento de água em Teófilo Otoni é feito pela COPASA, uma empresa estatal, que foi contratada pelo município. O tratamento da água do rio consiste na remoção de algumas das impurezas e contaminantes antes de destiná-la ao consumo. Isso porque a água sempre contém resíduos das substâncias presentes no meio ambiente como microrganismos e sais minerais, necessitando, pois, de tratamento para remover as impurezas que podem ser prejudiciais ao homem. Para as águas captadas na superfície é necessário um tratamento especial que consiste em 8 fases:

A oxidação é o primeiro passo, quando os metais presentes na água, principalmente ferro e manganês, são oxidados através da injeção de substâncias como o cloro, tornando-os insolúveis. O que permitirá sua remoção nas próximas etapas. Na segunda etapa, a coagulação, é feita a remoção das partículas de sujeira através de uma mistura rápida de sulfato de alumínio ou cloreto férrico que irão aglomerar os resíduos formando flocos. Podemos, também, adicionar cal para melhorar o processo e manter o pH da água constante.Em seguida, na etapa de floculação, a água é movimentada para que os flocos se misturem ganhando peso e consistência.Com isso, na etapa de decantação, os flocos formados irão se separar da água, ficando armazenados no fundo dos tanques.Então, a água passa por um processo de filtração para retirar as impurezas restantes. Geralmente utilizam-se filtros constituídos por camadas de areia, antracito e cascalho ( anexo II)  que irão segurar as partículas restantes. Começa então o processo de desinfecção, quando a água já limpa recebe o cloro para eliminar germes que podem estar presentes e garantir que ela continue assim nas redes de distribuição e nos reservatórios. Em seguida, é necessária a correção do pH da água para evitar a corrosão da canalização das casas ou a incrustação.Na última etapa, tem-se a fluoretação. A água recebe um composto de flúor chamado ácido fluossilícico que reduz a incidência de cárie dentária na população.

O tratamento da água é a principal forma de prevenir doenças como a leptospirose, a cólera e diversas outras que ameaçam a saúde humana. Uma prova disso é que a preocupação com a qualidade água e sua relação com a saúde tem registros desde o ano de 2000 a.C. quando, na Índia já era recomendado que a água devesse ser purificada pela fervura ou filtração.

Entretanto, e infelizmente, mais de 1 bilhão de pessoas não têm acesso à água potável no mundo, seja por morarem em regiões secas ou por causa da poluição. Ocasionando a morte de cerca de 1,8 milhões de crianças no mundo todo por causa de doenças como a diarréia, provocadas pelo consumo de água contaminada e más condições de saneamento, logo nota - se a importância desse tipo de entidade no município de Teófilo Otoni.

 

A questão do lixo na cidade de Teófilo Otoni

 

No município, que possui um número de habitantes relativamente baixo para uma cidade, a quantidade de lixo produzido é bastante elevada. Segundo dados da empresa terceirizada LOCALIX SERVIÇOS AMBIENTAIS LTDA que é a responsável pela coleta motorizada do lixo em geral na cidade Teófilo Otoni, empresa existente no mercado a 20 anos, tendo também outras funções como: construção e operação de aterro sanitário, capina, roçada manual e mecanizada, varrição, manutenção de praças, parques e canteiros, pintura de  meio – fio e podas de árvores, calcula que são recolhidos diariamente 80 toneladas de lixo no município. O destino desses resíduos é o aterro controlado da cidade, local onde o lixo é despejado e após isso, é coberto com camadas de terra, através de máquinas apropriadas.

O anexo III  indica a forma de aterramento do lixo em Teófilo Otoni.

O destino do lixo é diferente, de acordo com cada tipo de resíduo que o constitui. Entretanto, o destino mais comum que se dá para qualquer resíduo no Brasil são os chamados “Lixões”. Em aproximadamente 70% das cidades brasileiras os resíduos ainda são jogados neste destino final. 13% dos municípios destinam seus resíduos a aterros sanitários e 17% em aterros controlados. Menos de 10% dos municípios brasileiros realizam coleta seletiva e reciclagem, estatística a qual Teófilo Otoni não se encaixa, já que não existe uma coleta seletiva programada e integrada na região. Atualmente o aterro da cidade encontra-se saturado, ou seja, chegando em sua capacidade máxima, há um projeto ainda barrado na câmara municipal que consiste basicamente na troca de lugar do aterro e também na sua transformação para um aterro sanitário. Trata-se de um processo para a disposição de resíduos sólidos no solo, que fundamentado em critérios de engenharia e normas operacionais específicas, permite um confinamento seguro em termos de controle de proteção ambiental e proteção à saúde pública.

Implantação do Aterro Sanitário - Compreende, dentre outras, as atividades de escolha da área, elaboração do projeto, licenciamentos ambientais, limpeza do terreno, obras de terraplenagem, acessos, impermeabilização utilizando material geossintético, drenagem e obras de construção civil.

Compreende o espalhamento, compactação, cobertura e drenagem dos resíduos, monitoramento do sistema de tratamento de efluentes, monitoramento topográfico e das águas, manutenção dos acessos e das instalações de apoio.

Antes da instalação do aterro sanitário é realizada a impermeabilização total do local que receberá os resíduos e são instaladas redes para coleta e tratamento do chorume, material que reúne todas as impurezas líqüidas e tóxicas do lixo. Os gases que emanam do aterro são captados e tratados, e a quantidade e qualidade do lixo depositado são controladas.

Devido ao monitoramento constante, o aterro sanitário não contamina o solo, o lençol freático, as águas superficiais e a atmosfera. Controla ainda a proliferação de vetores de doenças e não apresenta risco de desabamentos.

De acordo com a Norma Técnica BNT 8419, da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), o aterro deve ser instalado a pelo menos 200 metros de cursos d’água, respeitar a distância de 1,5 metros entre a superfície de destinação e a camada de lençol freático e estar em área livre de inundação. Assim, o aterro sanitário possui risco praticamente nulo de interdição pela Cetesb (Companhia de Tecnologia e Saneamento Ambiental).

 

Reciclagem

 

De todas as formas de tratamento do lixo, a mais sustentável é a reciclagem. Em Teófilo Otoni, cerca de 10 toneladas do lixo recolhido é facilmente reciclável. No processo de reciclagem, que além de preservar o meio ambiente também gera renda, os materiais mais reciclados são o vidro, o alumínio, o papel e o plástico. Esta reciclagem ajuda a diminuir significativamente a poluição da água, do ar e do solo. Muitas empresas estão reciclando materiais como uma maneira de diminuir os custos de produção de seus produtos.

Diversos materiais como, por exemplo, o alumínio pode ser reciclado com um índice de reaproveitamento de aproximadamente 100%. Derretido, ele volta para as linhas de produção das indústrias de embalagens, reduzindo os custos para as empresas. Outros materiais também podem ser reaproveitados para consumo como o vidro, metal, papel, plástico. Todos eles, além do fato de serem recicláveis, geram uma economia significativa para o município, então a reciclagem traz benefícios no setor ambiental, econômico e social.

 

 

 

 

 

 

 

Ambiental

 

  • Cerca de 10 a 20 árvores são poupadas com a reciclagem de uma tonelada de papel
  • Utiliza-se, na reciclagem do papel, cerca de 50 vezes menos água que no processo convencional de sua produção
  • A reciclagem do plástico economiza 90% de energia utilizada em comparação com o processo comum de fabricação
  • Uma latinha de refrigerante, ao ser reciclada, economiza energia equivalente ao consumo total de um televisor ligado por 3 horas.
  • A reciclagem do alumínio representa uma economia de cerca de 95% levando em conta o processo convencional de produção

Além dos ambientais, há ainda os benefícios econômicos e sociais inseridos dentro do assunto reciclagem:

 

 

 

 

Econômico

 

Economia de recursos naturais diminuição de gastos: na limpeza urbana, no tratamento de doenças, no controle da poluição, na construção de aterros sanitários, na remediação de áreas degradadas, com a energia elétrica (necessária para gerar produtos a partir de matéria prima bruta), e na coleta motorizada, que na cidade de Teófilo Otoni beiram os R$ 350.000 por ano. Todos esses benefícios ainda são acompanhados pela geração de empregos, tanto no setor industrial como também no setor não – qualificado.

 

 

 

 

 

 

Social

 

Inclusão e Interação Social

A oferta de emprego e renda para a população desprivilegiada permite que estas pessoas sejam retiradas das condições miseráveis de trabalho que tinham nos lixões e nas ruas e serem vistas como agentes sociais que contribuem com a limpeza da cidade e a conservação do meio ambiente. Por outro lado estão as pessoas que fornecem o material reciclável que podem ser vistas como solidárias e participativas nos programas de Coleta Seletiva e reciclagem. Assim, ambos os grupos estão exercendo a sua CIDADANIA; Portanto, fica claro o quão rentável é reutilizar os produtos que as pessoas não utilizam mais. Com a reciclagem, pode-se reduzir o consumo de energia e de água, diminuir os custos de produção devido ao reaproveitamento dos materiais recicláveis captados pelas indústrias de transformação, gerar recursos que podem ser empregados na área social, mudar a opinião das pessoas em relação ao desperdício e com certeza, fortalecer uma mentalidade voltada para o meio ambiente.

 

 

Coleta Seletiva

 

De forma geral, a coleta seletiva consiste em separar o lixo para que seja enviado para reciclagem. Significa não misturar materiais recicláveis com o restante do lixo. Ela pode ser feita por um cidadão sozinho ou organizada em comunidades: condomínios, empresas, escolas, clubes, cidades, etc. A coleta seletiva funciona, de certa forma, como o primeiro passo para a reciclagem de um produto. Com a implantação da mesma, os produtos podem ser organizados e separados para que o trabalho da reciclagem seja mais eficaz e rápido. Dentre os vários motivos de realizar a coleta seletiva, pode-se levar em conta:

  • Menor redução de florestas nativas
  • Melhora a limpeza e higiene das cidades
  • Possibilita a implantação de um sistema de reciclagem na cidade
  • Diminui a poluição do solo e da água
  • Reduz o lixo depositado em lixões e aterros
  • Gera emprego e renda a partir da comercialização dos reciláveis
  • Reduz os gastos com a limpeza urbana

 

 

Para se realizar uma coleta seletiva em uma cidade, é necessário cumprir três etapas: planejamento, implantação e manutenção.

            O planejamento consiste em procurar informações sobre os produtos que podem ser reciclados, sua quantidade na cidade, conhecer sobre o mercado de recicláveis, materiais que estão disponíveis e suas relativas proporções na cidade (lixo orgânico, alumínio, papel), procura do destino do lixo e ter conhecimento se já há um projeto de separação

            O próximo passo é a implantação, quando há todos os dados levantados sobre o assunto. A partir desses dados, procurar analisar a organização e divisão dos trabalhadores da equipe, o treinamento dos mesmos, a compra dos equipamentos necessários, acerto com os sucateiros e quando todas as previsões estiverem alcançadas, partir pra inauguração do programa através de amplos programas de divulgação, marketing e apoio de designers.

             O último passo é a manutenção onde deve haver o gerenciamento das tarefas e seu acompanhamento bem como o levantamento das quantidades coletadas, se possível até por setor, contínuas atividades de informação, busca de parcerias para expandir as atividades, incentivos, repassar resultados, instauração de novas metas, balanço do andamento e por fim, o resultado do programa.

            Na cidade de Teófilo Otoni, existe um órgão que é responsável pela reciclagem, a ASCANOVI (Associação de Catadores de materiais recicláveis Nova Vida) instalada na Rua Nelson Correia, bairro são Diogo 249, área sedida pelo DNER. Fundada em 23 Nov/2002, possui hoje 13 filiados e conta com o seguinte material: 01 máquina de prensa 300 kg 01 máquina de triturar papel, 01 balança mecânica porte médio 300 kg, porém o trabalho de coleta e reciclagem ali desempenhado ainda é pouco divulgado. A meta a ser alcançada é fazer com que a cidade incorpore a reciclagem e a coleta seletiva em seu cotidiano. Para isso, o primeiro passo seria o de divulgar o trabalho feito pela a ASCANOVI em todos os âmbitos da sociedade, escolas, empresas ou até mesmo domicílios. Além disso, dar um definitivo e consistente apoio a associação, tanto econômico, quanto estrutural. Organizar rotas periódicas para cada um de seus membros para que assim a coleta seletiva do lixo nas residências seja feita a cada quinzena, outra importante função dos catadores seria o de explicar para cada morador o quanto o lixo dele pode ser importante, para que assim ele tome a consciência de que é necessária a separação do lixo.